Ir para o consentimento do cookie
Enfermeira verificando o batimento cardíaco de um bebê. Foto: Richard Hanson/Tearfund

Da: Saúde materna – Passo a Passo 91

Como ajudar famílias e comunidades a prestar apoio crucial às mulheres antes e durante o parto

Sinais de que o trabalho de parto está próximo

Estes três sinais mostram que o trabalho de parto está começando ou começará em breve. É possível que nem todos eles ocorram, e eles podem ocorrer em qualquer ordem.

  1. Saída de muco transparente ou cor-de-rosa da vagina. Durante a gravidez, a abertura do útero (o colo do útero) fica tampada com um muco grosso que protege o bebê e o útero contra infecções. Quando o colo do útero começa a se abrir, ele libera este tampão mucoso e também um pouco de sangue.
  2. Saída de líquido transparente da vagina. A bolsa das águas, que envolve o bebê, pode romper-se um pouco antes ou a qualquer momento do trabalho de parto.
  3. Início das dores (contrações). No início, as contrações podem vir com intervalos de 10 a 20 minutos ou mais. O trabalho de parto em si só começa quando as contrações se tornam regulares (isto é, com, mais ou menos, o mesmo intervalo de tempo entre elas). Quando qualquer um destes sinais ocorrer, estará na hora de se aprontar para o parto:

 A mãe deve:

ESTÁGIO 1 O colo do útero se abre

O Estágio 1 inicia quando as contrações começam a abrir o colo do útero e termina quando ele está completamente aberto. Quando é o primeiro parto da mãe, este estágio geralmente leva de 10 a 20 horas ou mais. Nos partos seguintes, ele frequentemente levará de 7 a 10 horas. Pode variar muito.

O colo do útero se abre. Ilustrações de Annabel Milne © Dorling Kindersley

Ilustrações de Annabel Milne © Dorling Kindersley

ESTÁGIO 2 Empurrar o bebê para fora

O Estágio 2 inicia quando o colo do útero está aberto e termina quando o bebê nasce. Este estágio geralmente é mais fácil do que o Estágio 1 e não deve levar mais do que cerca de duas horas.

Empurrar o bebê para fora. Ilustrações © Dorling Kindersley

Ilustrações © Dorling Kindersley


PARTO ASSISTIDO

Às vezes, a mãe precisa de ajuda para que o bebê saia. O bebê ou a mãe podem estar cansados demais para empurrar, ou o bebê pode estar tendo dificuldades. Num centro de saúde ou num hospital, o médico ou a parteira pode usar um fórceps ou um vácuo extrator (às vezes chamado de ventosa) para puxar o bebê delicadamente. Isto não deve causar danos ao bebê. A cabeça do bebê pode parecer deformada por alguns dias após o parto, mas isto não é motivo para preocupação.

Parto assistido. Ilustrações © Dorling Kindersley

Ilustrações © Dorling Kindersley

ESTÁGIO 3 A placenta sai

Esta é a parte mais fácil do trabalho de parto para a mulher, mas ela ainda precisa ser gerida cuidadosamente. Levar o bebê ao peito imediatamente estimula o útero a se contrair e empurrar a placenta para fora. Depois que a placenta sai, ela deve ser examinada cuidadosamente para ver se está completa. Se não estiver, procure a ajuda de um agente de saúde. Logo após o nascimento do bebê, pode haver um sangramento grave, mesmo que o trabalho de parto tenha ido bem até essa altura. É por isto que é tão importante ter planejado com antecedência para o trabalho de parto: para ter certeza de que uma pessoa treinada estará presente nesse estágio.

Sinais de perigo no trabalho de parto

  • A bolsa das águas rompe-se, mas o trabalho de parto não começa
  • Bebê deitado de lado
  • Sangramento antes de o bebê nascer
  • Trabalho de parto longo demais (contrações com intervalos de, pelo menos, 10 minutos por 24 horas ou mais)
  • Líquido verde ou marrom
  • Febre
  • Convulsões ou espasmos

Se você perceber qualquer um destes sinais, procure atendimento médico IMEDIATAMENTE

Cesariana

Quando um bebê não pode nascer pela vagina, é necessário fazer uma operação chamada cesariana. A mãe recebe medicamentos para fazê la dormir sem dor (anestesia) ou toma uma injeção nas costas para não sentir dor da cintura para baixo. O médico faz um corte na barriga dela e cuidadosamente retira o bebê. Depois que o corte é costurado, a mãe permanece no hospital por mais alguns dias para se recuperar. É aconselhado, então, que ela tenha os próximos bebês num hospital. A mulher pode dar à luz normalmente após ter feito uma cesariana para um parto anterior, mas há um pequeno risco de rompimento do útero, o que pode causar a morte tanto da mãe quanto do bebê. Num hospital, as parteiras e os médicos podem evitar que isto aconteça.

Informações retiradas de Where Women Have No Doctor (Onde as mulheres não têm médico), com a gentil autorização da editora da publicação, Hesperian, 1919 Addison Street Suite 304, Berkeley, CA 94704, EUA, www.hesperian.org 

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.