Pular para o conteúdo Ir para o consentimento do cookie

Artigos

O poder da água

Os vários benefícios das micro-hidroelétricas nas zonas rurais do Nepal

Peter Lockwood e Prakash Timalsina 2021

Uma mulher chamada Phul Kumari levando grãos para um moinho movido pela água que passa pela microusina hidrelétrica acima

Phul Kumari levando grãos para um moinho movido pela água que flui da microusina hidrelétrica acima. Foto: Kit Powney/Tearfund

Lameck Chibago, na Tanzânia, segurando um painel solar em direção ao sol no telhado da sua casa

Da: Energia sustentável - Passo a Passo 114

Exemplos práticos de como a energia sustentável fora da rede pode melhorar a vida diária das pessoas.

A água, que flui das altas montanhas do Himalaia, é um dos recursos naturais mais importantes do Nepal. A abundância de rios e riachos faz com que o país tenha um grande potencial para a energia hidrelétrica, e vários projetos já fornecem eletricidade para as pessoas nas maiores cidades nepalesas.

No entanto, devido ao terreno montanhoso e à natureza remota de muitos dos povoados do Nepal, é tecnicamente difícil e caro conectar todos à rede de energia elétrica nacional. Como resultado, muitos moradores das comunidades rurais ainda dependem da lenha para cozinhar e de lampiões a querosene e velas para a iluminação.

Micro-hidrelétricas

Uma solução eficaz é a instalação de esquemas de micro-hidrelétricas pertencentes às comunidades e operados por elas nas áreas rurais.

A microusina hidrelétrica de Malekhu Khola foi fundada em 2010 e fornece eletricidade para cerca de 260 moradias. Phul Kumari, que vive nas proximidades com sua família, diz: “Antes da construção da usina hidrelétrica, a comunidade era escura. Tínhamos que caminhar várias horas até Malekhu para obter querosene porque não havia transporte. Às vezes havia falta de querosene e as crianças não podiam fazer o dever de casa à noite.

“O lampião a querosene produzia muita fumaça. Tínhamos que sentar perto dele para ler e para poder ver qualquer coisa. A fumaça entrava no nariz e na boca. Agora que temos a usina hidrelétrica e lâmpadas, os nossos filhos podem facilmente estudar à noite e a nossa saúde melhorou.”

Novas oportunidades

Além de fornecer eletricidade para iluminar, refrigerar e carregar eletrodomésticos, a microusina permitiu que a comunidade desenvolvesse novos pequenos negócios, como serrarias, oficinas de costura e granjas.

A água que sai da usina pode ser redirecionada para campos ou hortas para a irrigação ou pode ser usada para mover pequenos moinhos. Esses moinhos são usados para descascar arroz, moer grãos para fazer farinha e prensar o óleo de sementes. Alguns dos moinhos também foram atualizados para funcionar a eletricidade, tornando-os mais eficientes.

Phul Kumari diz: “Antes do moinho, tudo demorava muito para ser feito. Costumávamos levantar às 4 da manhã para preparar o arroz e o milho com um dhiki ou janto (moedores manuais tradicionais). Só depois disso, às 6 ou 7 horas, é que podíamos fazer outros trabalhos. Era difícil quando as crianças eram pequenas.

“Agora levamos os grãos para o moinho uma vez por semana e eles ficam lá para serem moídos. Podemos pegá-los mais tarde. Isso economiza muito tempo.

“A educação dos nossos filhos depende da nossa renda. Se ganharmos dinheiro suficiente, poderemos mandá-los para uma boa escola. É por isso que estou interessada em negócios. Estou começando uma granja e também cultivo legumes sempre que tenho tempo.”

Ram Bahadur é o gerente da usina hidrelétrica de Malekhu Khola. Ele diz: “Ter eletricidade fez uma grande diferença. Os estudantes podem estudar quando quiserem e aprender a usar computadores. O centro de saúde pode manter os medicamentos refrigerados e é mais seguro para as mulheres que dão à luz à noite. Podemos usar panelas elétricas de arroz e geladeiras em casa.

“Assistindo à televisão, temos a chance de ver, ouvir e entender o mundo. Sem eletricidade, não teríamos feito o progresso que fizemos. A eletricidade resultou em mudanças positivas em muitos aspectos da nossa vida.”

  Peter Lockwood e Prakash Timalsina

Prakash Timalsina é o gerente de projetos e Peter Lockwood é o assessor de programas do Programa de Resposta a Desastres da United Mission to Nepal no município de Dhading.

www.umn.org.np

umn@umn.org.np

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outras pessoas para que elas também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.