Da: Crédito – Passo a Passo 26

Como a melhoria do acesso ao crédito pode ajudar as pessoas a saírem da pobreza

por Churchill F Bandeh.

Action Aid opera um fundo de empréstimos muito bem sucedido na Gâmbia. O fundo não é rotativo, no sentido em que foi doado por financiadores para actividades de assistência em situações de emergência. Desta forma, este sistema de crédito procura usar este dinheiro criativamente para desenvolver as comunidades. O objectivo é juntar economias dentro de cada comunidade pois assim as pessoas têm finalmente o seu próprio capital para investirem.

Grupos de cerca de dez famílias dentro da comunidade são incentivados a se juntarem e a planear em actividades apropriadas de geração de recursos dentro de suas aldeias.

Grupos Tipo Um

Estes são os grupos novos – no momento há 155. As solicitações são consideradas por uma Comissão de Crédito e comparadas com os recursos disponíveis de um fundo central – suprido pela Action Aid em 1993. Os próprios indivíduos devem prover 10% dos valores solicitados e isto é depositado num fundo de crédito em seu nome. Os reembolsos devem ser feitos dentro de um período determinado mas ao invés de serem pagos novamente a um fundo de empréstimos, eles são depositados no fundo de crédito. Os emprestimos são usados para comprar arados, carros de boi, e sementes (ex. amendoim).

Grupos Tipo Dois

Estes grupos economizaram capital inicial em suas contas do fundo de crédito e assim eles próprios têm condições de suprir 50% do empréstimo solicitado. Eles têm acesso a quantidades muito maiores de crédito. Há 29 grupos neste nível.

Grupos Tipo Três

Estes são os grupos maduros em termos de capacidades de gestão. As suas comunidades geralmente têm uma infraestrutura básica com cuidados de saúde primários, clínica e escola como evidência da sua maturidade. Podem demorar cinco anos para um grupo atingir este nível. Até ao momento há nove grupos neste estágio, cada um com seus próprios fundos disponíveis de suas cadernetas de poupança. A Action Aid pode também prover financiamento para melhorias comunitárias.

Um atividade como está é realizada na aldeia Ker Usman Boye, onde 95% da comunidade está agora envolvida no grupo. Eles tem montado um Centro de Saúde Primária, o qual também oferece um centro comunitário para um trabalho de alfabetização, reuniões, uma clínica de atenção a mães e bebês, etc. A aldeia inteira é limpa semanalmente e os recipientes de água são verificados. A comunidade compra arroz e outros alimentos em quantidade para revendêlos com lucro.

Uma outra aldeia está envolvida em engordar carneiros e transportá-los a mercados em outras partes da Gâmbia. Foram feitas doações para se comprar animais e para transporte, com a condição de que alguns dos melhores carneiros sejam mantidos para reprodução.

Um grupo cultivador de legumes – o grupo Mabali Koto das mulheres – percebeu que alguns membros do sexo masculino estavam usando fundos inadequadamente. As mulheres reagiram firmemente para garantir que os fundos fossem transferidos às mulheres membras. ‘Vocês estão nos passando a perna’ – elas disseram aos homens! Agora o grupo está progredindo bem com um amplo cultivo e comercialização de legumes e frutas. Mais de metade das mangas no mercado de Bansang são provenientes deste grupo, o qual as mulheres continuam a administrar.

Churchill Bandeh trabalha com a Action Aid na Gâmbia. O seu endereço é: Action Aid, PO Box 725, Banjul, A Gâmbia

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhar este recurso

Equipar pessoas que trabalham ao redor do mundo para erradicar a pobreza e a injustiça