Da: Crianças de rua – Passo a Passo 28

Aprenda com diferentes grupos sobre a melhor forma de apoiar as crianças vulneráveis

por Beatrice Akoth Obbo.

Kampala é uma cidade construída sobre sete montanhas com áreas de espaços abertos e árvores dentro e ao redor da cidade. Mas dentre toda a beleza, existe o problema das crianças de rua.

Quando o dia amanhece, enquanto outras crianças se preparam para ir à escola, as crianças de rua tremem debaixo de caixas de papelão que elas usam para se protegerem contra o frio nas varandas onde passam a noite. Para o pequenoalmoço (café da manhã), elas se encontram junto a grandes baldes de lixo, onde competem pelos restos de comida daquele dia com gatos, abutres e cegonhas.

Elas começam o dia pedindo esmolas. Elas permanecem na rua central de kampala próximo ao correio para tentarem a sorte com os que por ali passam. Quando o pedir esmolas pacificamente não funciona, elas começam a incomodar os outros – correndo atrás de pessoas, segurando as suas mãos, roupas e bolsas até que recebam algo. Quando surge uma oportunidade, elas roubam.

No mercado central de Owino, as crianças circulam, vendendo sacolas plásticas para compras. Os meninos trabalham como carregadores de compras por um pagamento. É mais difícil para as meninas venderem a sua mão-de-obra e assim elas geralmente são levadas à unica opção de oferecerem os seus corpos para sobreviverem. Elas são expostas à ambição de homens que se aproveitam de suas circunstâncias para forçá-las a fazer sexo (sem protecção na maioria dos casos) em troca de algo para comer ou de um lugar para permanecer à noite. Às vezes estes homens dão-lhes um pouco de dinheiro, o qual elas investem em pequenos negócios como a venda de amendoim e soja torrada, doces e bananas.

De madrugada as crianças fazem fogueiras próximo das lixeiras para ajudálas ajudálas a permanecer aquecidas enquanto consomem ópio, fumam maconha e cheiram solventes de tintas e cola. Estas práticas ajudam-nas a enfrentar as condições difíceis em que vivem.

O Uganda ainda não começou a considerar seriamente os problemas que estas crianças enfrentam. A forte estrutura familiar africana significou que até recentemente não existiam crianças indesejadas. A maioria delas acabam nas ruas como resultado de guerras civis e da epidemia da AIDS (SIDA) que atingiu o Uganda, deixando muitos órfãos.

O endereço de Beatrice Obbo é P.O. Box 7009, Kampala, Uganda.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora