Da: Acção e aprendizagem participativa – Passo a Passo 29

Como garantir que todos tenham a oportunidade de contribuir para as decisões locais

por Maylaine P Tabasa.

Nas filipinas, é muito comum ver os vizinhos ajudando uma família a consertar a sua casa ou preparando comida para o casamento de um filho ou filha. Os filipinos estão sempre prontos a ajudarem-se uns aos outros em tempos de necessidade, celebração ou tristeza. Esta prontidão para oferecer tempo e apoio aos outros é conhecida como alayon (um grupo de trabalho voluntário) nas Filipinas. O propósito principal em formar um alayon é simplesmente ajudarem-se uns aos outros em um tarefa pesada. As pessoas organizam alayons para ajudar em trabalhos agro-pecuários, em colheitas, na construção ou conserto de casas ou na prepararação de comida durante casamentos, festas e enterros.

Mag-uugmad é uma organização que faz uso do sistema alayon de trabalho em grupo e o usa para realizar programas de conservação do solo e da água. Os agricultores aprendem novas tecnologias e técnicas de conservação para ajudá-los a desenvolver um sistema agrário sustentável e ao mesmo tempo, aumentar a produção agrária.

Os agricultores que estão interessados em aprender sobre a conservação do solo e da água formam pequenos grupos e discutem os seus planos com um agricultor instrutor. Normalmente, o grupo alayon reúne-se duas vezes por semana para trabalharem nos sítios (quintas) uns dos outros. Eles usam um sistema rotativo para garantir que o sítio (quinta) de cada agricultor receba a mesma atenção.

Durante os dias de alayon, o agricultor instrutor compartilha seus conhecimentos com os membros do alayon em seus próprios sítios (quintas). Eles aprendem a construir canais de irrigação, terraços em degraus, curvas de nível, paredes de pedras e muitas outras idéias dependendo das necessidades de cada sítio. Os membros do alayon colocam imediatamente em prática o que aprendem. Cada membro do alayon também é incentivado a treinar e apoiar novos membros a aprenderem as tecnologias. No final de um dia de alayon, os membros reveem e refletem sobre as suas atividades durante o dia.

O número ideal de pessoas para um alayon é entre cinco e oito. Com mais de oito membros no alayon, o processo de rotação é muito lento.

Grupos de vizinhos, parentes, mulheres ou jovens podem formar o seu próprio grupo de alayon. Os fatores mais importantes são o interesse em aprender a tecnologia e a vontade de trabalhar. O estabelecimento de novas tecnologias de conservação do solo e da água pode ser um trabalho duro e não há lugar para pessoas preguiçosas!

Vantagens do sistema

Há muitas vantagens para a Mag-uugmad em usar os grupos de alayon:

Problemas encontrados

Tal como qualquer outro grupo comunitário, os Alayons não estão livres de problemas. No começo do programa, muitos problemas podem acontecer.

Soluções

Os problemas dos alayons foram resolvidos pelos próprios agricultores com a ajuda do agricultor instrutor. Os grupos alayon têm reuniões mensais regulares. O agricultor instrutor nunca menciona o problema logo no começo da reunião. Em lugar disto, ele utiliza o método de auto-avaliação, perguntando que problemas os agricultores encontraram no alayon. Os agricultores começam, então, a compartilhar seus problemas e a discutí-los um por um.

Na discussão, o agricultor instrutor é muito cuidadoso para não ofender os membros envolvidos – por exemplo, aqueles que estão sempre atrasados e ausentes do trabalho em alayon. Quando todos os problemas estão escritos no quadro, os agricultores buscam suas próprias soluções fazendo perguntas como ‘O que você acha que é a melhor coisa a fazer para evitar a ausência contínua dos membros?’em vez de dizer, ‘Isto é o que você deve fazer.’

As soluções de alguns problemas acima mencionados, por exemplo, são as seguintes:

Maylaine P Tabasa trabalha para a Fundação Mag-uugmad como Assistente de Produções de Midia. O endereço deles é: PO Box 286, 6000 Cebu City, Filipinas.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar