Da: Motivando a mudança – Passo a Passo 43

Como apoiar os agentes de mudança em sua comunidade

Chiku Malunga.

Este artigo introduz o ‘Modelo da Colméia’ para o desenvolvimento da equipe. Ele compara o trabalho das equipes com a maneira como as abelhas se comportam numa colméia. Ele pode ajudar a aumentar a conscientização e a compreensão dentro das organizações sobre a importância da utilização de equipes e sobre o que é necessário para o sucesso destas e, também, oferecer idéias para se observar o desempenho de equipes existentes.

O que queremos dizer com equipes? Estas, geralmente, são grupos de quatro a doze pessoas, que se encontram no decorrer do tempo e resolvem seus problemas em conjunto. As equipes podem ajudar a:

O Modelo da Colméia

As abelhas vivem em uma clara organização social. Cada colméia possui três tipos de abelhas, cada qual com um trabalho distinto. A rainha é responsável por pôr ovos, os zangões machos, por fertilizá-los, e as obreiras, por procurar alimento e cuidar da colméia. Cada tipo de abelha está adaptada ao seu trabalho. As obreiras mudam de tarefas, à medida que envelhecem. Elas começam alimentando as larvas; depois, passam a ventilar e refrescar a colméia, abanando-a com suas asas; depois, elas limpam a colméia e, finalmente, elas partem em expedições à procura de alimento. Todas estas tarefas variadas são realizadas por abelhas de diferentes idades simultaneamente.

A outra responsabilidade principal da abelha obreira é atacar e, se necessário, ferroar os intrusos. Quando a obreira usa seu ferrão, suas vísceras são, geralmente, arrancadas, e ela morre logo em seguida. Sua defesa é, portanto, um ato suicida, no qual ela sacrifica sua vida pelas outras abelhas.

O que mantém as abelhas juntas na colméia são os laços sociais. As obreiras lambem as larvas e a rainha, quando não estão ocupadas trabalhando e coletam alimento para todos na colméia. As abelhas obreiras que estão do lado de fora, à procura de alimento, passam mensagens para dizer às outras abelhas onde encontrá-lo, através de ‘danças’. Quando elas voltam da fonte de alimento para a colméia, podem ser realizadas dois tipos de danças. Se o alimento está a menos de 100 metros de distância, a abelha realiza uma dança em que ela se move em círculos pequenos, dizendo às outras abelhas que o alimento se encontra nas proximidades, mas não exatamente onde encontrá-lo. Se o alimento estiver a mais de 100 metros de distância, é realizada uma outra dança, a qual diz às outras abelhas exatamente onde está o alimento.

Depois de compartilhar este modelo (o qual é ideal para ser utilizado em encontros de treinamento), deixe que as pessoas considerem sua própria situação e discutam-na, primeiramente, em pequenos grupos (veja o quadro). Depois, incentive as pessoas a compartilharem o que aprenderam juntas.

O que as equipes podem aprender?

Podem levar vários anos para que as equipes trabalhem bem em conjunto. Elas precisam de objetivos claros, precisam trabalhar de maneira intimamente ligada para compartilhar e discutir idéias e soluções com a contribuição de todos os membros.

As equipes são constituídas por indivíduos, e são seus valores, habilidades e experiências diferentes que ajudam a equipe a trabalhar bem. Para serem eficazes, as equipes precisam de uma variedade de pessoas capazes de trabalharem juntas.

As expectativas são muito claras na colméia. Espera-se que os zangões fertilizem a rainha, que a rainha ponha ovos e que as obreiras sustentem a colméia.

As equipes não progredirão, se as expectativas não forem claras. Os membros devem compreender de maneira clara os seus papéis e o que se espera deles, para diminuir o risco de conflito e mal-entendimento.

As equipes devem oferecer a oportunidade para o crescimento e desenvolvimento individuais e permitir que as pessoas assumam gradualmente um trabalho mais difícil e desafiador. A flexibilidade nas equipes é uma grande qualidade, e as atividades variadas tornam a vida mais emocionante. As equipes que oferecem pouca variedade podem perder sua atração em seguida.

As abelhas possuem um trabalho claro e significativo – produzir ovos, cuidar das larvas e manter a colméia em ordem. Da mesma forma, as equipes precisam de um bom equilíbrio entre possuir objetivos claros e manter ou desenvolver seus membros.

Os membros da equipe devem-se beneficiar por pertencerem aos grupos. Os membros devem ganhar mais com o fato de participarem de um grupo do que oferecem a este. O desenvolvimento da equipe é vital.

Os membros da equipe precisam de se apoiarem uns aos outros. Os novos membros podem precisar de muito apoio. Para pertencer a uma equipe, podem ser necessários sacrifícios por parte dos membros. A participação como membro pode exigir que as pessoas necessárias para a equipe como um todo mudem seus valores e comportamento individuais.

Cada membro da equipe deve assumir esta responsabilidade para proteger a equipe das forças externas, que podem destruí-la. Os membros da equipe devem-se comprometer com o propósito da equipe e uns com os outros. Este compromisso é a força que une os membros.

Para terem sucesso, as equipes devem ser divertidas. A dança é um sinal de comemoração, felicidade e diversão. Os membros sentem-se muito satisfeitos por participarem de uma equipe e podem expressar abertamente sua emoção, entusiasmo e alegria, ao mesmo tempo em que realizam seus papéis e tarefas.

Cada vez que as obreiras voltam de suas expedições à procura de alimento, elas convocam um ‘encontro’ para informarem sobre o sucesso de sua jornada. Os encontros freqüentes e regulares possuem um papel crucial no sucesso das equipes. As equipes devem encontrar-se fisicamente e atualizar-se sobre o progresso em relação às tarefas. Após os ‘encontros’, as abelhas saem juntas para encontrar alimento. As equipes eficazes realizam o trabalho!

Conclusão

Assim como qualquer outro modelo, este apresenta suas limitações. Por exemplo, o número de abelhas em uma colméia é muito mais do que doze. Além disso, as abelhas nascem dentro da colméia – elas não decidem entrar para ‘a equipe’. No entanto, podemos aprender muito através das abelhas, e este modelo pode ser muito útil. Você pode aplicá-lo a sua situação utilizando os pontos de partida para discussões na página 10?

Chiku Malunga trabalha como consultor em desenvolvimento rural e desenvolvimento organizacional de ONGs para CABUNGO, PO Box 1535, Blantyre, Malavi. Tel/fax: +265 636 295 E-mail: cabungo@malawi.net

Para discussoes

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar