Da: Medicamentos tradicionais – Passo a Passo 48

Uma discussão sobre como usar os medicamentos tradicionais com segurança e eficácia

O cultivo das plantas medicinais garante que elas sejam preservadas para o seu próprio uso, assim como para as futuras gerações. Muitas frutas servem como medicamentos, assim como alimento. Algumas delas são a banana, o abacaxi, a amora, o maracujá e o mamão. Algumas plantas comestíveis que também servem como medicamento são a cebola, o alho, o amendoim, o repolho, a pimenta, o café, a abóbora, o girassol, a batata doce, o arroz, o milho, o gengibre, a pimenta do reino e o gergelim (Sesamum indicum).

Outras plantas são cultivadas apenas pelas suas qualidades medicinais e são essenciais numa horta medicinal. As variedades de plantas variam conforme o país, mas podem incluir o cravo-de-defunto (Tagetes erecta), a tefrósia (Tephrosia vogelii), a vinca (Vinca rosea), o estramônio (Datura stramonium), o urucuzeiro (Bixa orellana), o margaridão-amarelo (Tithonia diversifolia) e o caruru-azedo (Hibiscus sabdariffa). Não se entusiasme demais ao colher estas plantas, para que elas não morram na natureza.

Sebe viva

Antes de plantar as plantas medicinais, plante sebes vivas ao longo das linhas de contorno, para prevenir a erosão do solo, fertilize o solo e crie sombra. As linhas devem ter de 2 a 4 metros de distancia num terreno em declive, e 5 metros num terreno plano. Algumas espécies úteis são:

Todos os anos, no início da estação das chuvas, apare as sebes vivas numa altura de um metro e enterre as folhas no solo.

Árvores

Plante árvores frutíferas ao redor das sebes ou ao longo da horta. Dependendo do solo, do clima e da altitude, plante mangueiras, tamarindos, laranjeiras, mamoeiros, goiabeiras e abacateiros. Todas as frutas destas árvores são ricas em vitaminas A e C.

Plante árvores de nim, se o clima permitir. Elas possuem muitas propriedades medicinais, inseticidas e outras. Elas crescem bem, mesmo em climas secos.

Métodos de plantio

Se possível, faça duas hortas – uma horta de demonstração e uma de produção. Para a horta de produção, é útil montar um viveiro para gerar sementes e pequenos enxertos. É melhor semear em linhas alternadas ou misturar as várias plantas medicinais, assim como elas cresceriam na natureza. Desta forma, as plantas fornecem sombra umas para as outras, e é possível fazer uma colheita na estação seca também.

Descubra experimentando se as plantas crescem melhor ao sol ou à sombra, e se elas precisam de muita ou pouca água. Observe cuidadosamente onde elas parecem florescer na natureza.

Horta de demonstração

Separe uma pequena área para a horta de demonstração, que poderá ser utilizada para aulas com funcionários médicos, curandeiros tradicionais, crianças de escolas e professores. Plante exemplares de cada planta conhecida e usada na medicina tradicional. Faça esta horta perto da rua – por exemplo, perto da entrada de uma clínica ou hospital. Assim, todos que passarem poderão vê-la.

Rotule as suas plantas

Na horta de demonstração, coloque um rótulo em cada planta, com o nome local, o nome cientifico e os seus usos escritos nele. Podem-se cortar lâminas de ferro e baldes de plástico velhos, para fazer rótulos permanentes úteis. Escreva com uma caneta de tinta permanente. O nome científico é importante, pois os visitantes de outros países – ou mesmo do povoado vizinho – podem chamá-las por nomes locais bem diferentes.

Informações fornecidas pelo Dr Keith Lindsey e pelo Dr Hans-Martin Hirt, da Anamed, Schafweide 77, 71364 Winnenden, Alemanha.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora