Da: Nutrição – Passo a Passo 52

Várias ideias para ajudar a melhorar a nutrição das crianças pequenas

Ann Burgess.

A quantidade que a criança come depende do alimento que lhe é oferecido, de seu apetite e de como a mãe ou outras pessoas que tomam conta dela a alimentam.

Se os pais reclamam que seu filho “se recusa a comer”, passe algum tempo conversando sobre o que podem fazer.

Primeiro, descubra por que a criança não está comendo. Por exemplo, a criança está doente ou infeliz? A criança está com ciúmes de um novo bebê e tentando receber mais atenção? A criança está cansada, quando é alimentada? A comida é condimentada demais ou difícil de comer? A criança tem tempo suficiente para comer? A criança ganha doces, refrigerantes ou outros lanches, fazendo com que ela não tenha fome na hora das refeições?

Depois decida como lidar com o problema. Freqüentemente isto significa passar mais tempo nas refeições incentivando delicadamente a criança a comer.

Abaixo estão algumas sugestões sobre como fazer isto. É muito importante supervisionar a alimentação desde o momento em que a criança começa com os alimentos complementares até à idade de dois a três anos, ou se a criança estiver doente.

Baseado em informações de Child Health Dialogue, Edição 9 1997, Complementary Feeding: family foods for breast-fed children (OMS 2000) e Nutrition for Developing Countries (Oxford University Press 1992). Ann Burgess é consultora de nutrição, com muitos anos de experiencia na África Oriental. E-mail: annburgess@sol.co.uk 

Incentivando crianças saudáveis a comer

Incentivando crianças doentes a comer

Depois que a criança se recupera, ela continua a necessitar de supervisão com amor, para assegurar que esteja comendo mais e recuperando o peso perdido.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar