Ir para o consentimento do cookie

Da: Quando um desastre ocorre – Passo a Passo 18

Como as igrejas e as comunidades podem se preparar para os desastres, inclusive treinamento em primeiros socorros

por Mike Wall.

‘Se formos lançados numa fornalha de fogo ardente, o Deus ao qual servimos pode nos livrar.’ (Daniel 3:17). As pessoas envolvidas em situações de desastres têm de lidar com altos níveis de ‘stress’ e por isso é útil que se compreenda o que é o ‘stress’ e como podemos lidar com ele.

Três tipos de ‘stress’

Muitas situações do dia a dia nos causam ‘stress’. Sentimos ansiedade, que é saudável e necessária quando deparamos com situações novas tais como começar um novo emprego ou encontrar um novo grupo de pessoas. Este tipo de ‘stress’ na verdade nos ajuda a responder e a lidar duma melhor forma com estas situações novas. Podemos chamar este tipo de ‘stress’ de stress produtivo.

No entanto, quando o nível deste tipo de ‘stress’ aumenta, nos sentimos mais e mais sob pressão. Com o passar do tempo ficamos mais e mais preocupados. Chegamos a um ponto onde já não conseguimos mais lidar muito bem com estas situações difíceis. Toda a nossa energia é consumida com a nossa própria sobrevivência. Este tipo de ‘stress’ pode ser chamado de stress não produtivo.

Se o nível de ‘stress’ continua a subir, há ainda um outro nível de ‘stress’ que podemos chamar de stress paralisador. Neste estágio a pessoa está a ponto de ter um esgotamento e não tem condições de trabalhar. Esta situação extrema requer a ajuda dum especialista.

O diagrama abaixo mostra estes três tipos de ‘stress’. Entre o ponto A e o ponto B a pessoa se encontra em suas melhores condições para o trabalho. Após o ponto B, a pessoa trabalha cada vez e menos eficazmente. A verdade é que não existem mudanças bruscas de comportamento que nos indicam que uma pessoa passou para o ‘stress não produtivo’. Há no entanto, alguns sintomas de advertência.

Sintomas de advertência de ‘stress’

Sintomas físicos…

Sintomas mentais…

Sintomas espirituais…

Outras pessoas podem não perceber nenhum destes sintomas por muito tempo. A pessoa pode ter uma combinação dos sintomas mencionados, mas geralmente estes sintomas não se apresentaram antes que a pessoa começou a enfrentar a situação de ‘stress’.

Como lidar com o ‘stress’

Mike Wall é responsável pela Disaster Response Unit (emergências e desastres), Tearfund, Inglaterra.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.