Pular para o conteúdo Ir para o consentimento do cookie
Revistas Passo a Passo em francês, espanhol, português e inglês, espalhadas sobre uma mesa de madeira

Da: Serviços de saúde – Passo a Passo 42

Como ajudar as pessoas a tomar boas decisões sobre suas próprias necessidades de saúde

Neil McDonald.

Dois terços dos profissionais da área da saúde no mundo trabalham em países industrializados, com um terço da população mundial. Isto significa que muitas pessoas pobres possuem pouco acesso aos serviços de saúde. Esta situação representa um desafio, tanto para os responsáveis pelo planejamento, quanto para os profissionais de saúde nos países de baixa renda.

Os problemas mais comuns encontrados em muitos países são:

  • as restrições enfrentadas pelos governos no planejamento e financiamento de serviços de saúde apropriados a nível nacional para todos os cidadãos
  • a relutância dos profissionais de saúde qualificados para saírem das áreas urbanas e mudarem-se para as áreas rurais
  • áreas rurais que, assim, possuem serviços de saúde inadequados, com profissionais que não são supervisionados, não possuem motivação e são mal pagos
  • a dificuldade em controlar ou regulamentar o grupo de profissionais de saúde ‘sem qualificações’ que se desenvolve juntamente com os serviços governamentais inadequados
  • a falta de informações úteis sobre os serviços de saúde – as pessoas são menos capazes de tomar as decisões adequadas sobre suas próprias necessidades em relação à sua saúde
  • uma visão supersticiosa do mundo, em que se acredita que as doenças (tais como a malária ou a dor de dente) resultam do descontentamento dos deuses ou são criadas por espíritos malignos.

Nos países industrializados, as pessoas esperam altos padrões dos serviços de saúde. O custo dos serviços de saúde de alta qualidade é coberto em parte pela renda coletada pelos governos através de impostos, em parte pelos empregadores e seguros de saúde, e em parte pelo que é pago pelos próprios indivíduos. No entanto, nos países de baixa renda, os governos coletam menos dinheiro proveniente de impostos, e os indivíduos raramente podem pagar uma contribuição realista para os seus serviços de saúde.

No planejamento dos serviços de saúde, deve-se considerar cuidadosamente quanto pode ser pago pelos que fornecem e pelos que utilizam os serviços de saúde. Um planejamento regional que vise uma distribuição uniforme dos serviços também é vital – caso contrário, os serviços de saúde concentram-se nas áreas urbanas (onde as pessoas tendem a possuir uma renda mais alta) e ignoram as necessidades das pessoas nas áreas rurais. 

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outras pessoas para que elas também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.