Da: Tecnologias adequadas – Passo a Passo 46

Como testar e adaptar ideias para atender às necessidades locais

Vencedor da Competição

Revd Francis King’ang’a.

O sal tradicional africano, ou lixívia (uvusaaru), tem sido utilizado ao longo de gerações em nossa região do oeste do Quênia. Nos últimos anos, ele foi substituído pelo sal de mesa comum. A lixívia era utilizada para cozinhar os legumes, fazer sabão e para fins medicinais. As pessoas mais velhas acreditam que o uso da lixívia no preparo diário de alimentos ajuda as pessoas a viver mais tempo, devido aos seus benefícios medicinais.


É muito fácil produzir lixívia a partir de vários tipos de vegetação local. Nesta região, utilizamos principalmente cascas de feijão, de milho, folhas de mamoeiro, relva (grama) e juncos de papiro – que possuem poucos outros usos aqui.

A vegetação é cortada e queimada, enquanto ainda está verde. As cinzas são recolhidas e colocadas num recipiente grande. Elas são, então, misturadas com água da chuva em recipientes menores e passadas várias vezes por tecidos limpos, para retirar as partículas de sujidade (sujeira). O líquido filtrado é guardado em grandes potes ou em garrafas de plástico. Este líquido também pode ser aquecido em panelas a alta temperatura, para que evapore, deixando cristais de sal. O produto final é, assim, ou sal líquido em solução, ou cristais de sal.

Começamos a produzir lixívia em 1997, como um projeto de iniciativa da comunidade aqui em Vihiga, o qual incentivou o uso da tecnologia local e proporcionou uma atividade geradora de recursos para as pessoas. Providenciamos para que a lixívia seja analisada num laboratório científico, para descobrirmos as quantidades dos ingredientes que ela contém.

O Reverendo Francis King’ang’a é o coordenador de projetos do Vihiga Community Lye Production Centre, PO Box 1071, Maragoli, Vihiga, Quênia.

Usos do sal de lixívia

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar