Da: Aumentando o nosso impacto – Passo a Passo 50

Como compreender o impacto que estamos causando e ajustar o nosso trabalho adequadamente

Khatib Alam e Zahid Mahmood.

A criação de parques locais pode ter um grande impacto na vida comunitária – não apenas através do produto final, mas também através da participação comunitária no planejamento e na construção destes. Ela pode ter um impacto positivo na comunidade de várias formas – na vida social, na economia e na saúde – como mostra um projeto de criação de parques no Paquistão.

Existem mais de 50 bairros favelados e 100 katchi abadis (assentamentos de posseiros) em Faisalabad, uma cidade do Paquistão. Estes bairros possuem poucos serviços tais como cuidados primários com a saúde, água, saneamento, educação ou recreação. O Faisalabad Area Upgrading Project – FAUP (Projetos de Melhoria dos Bairros de Faisalabad) trabalha em parceria com as comunidades para melhorar os assentamentos, sendo que o objetivo principal é desenvolver um ambiente saudável. Um dos projetos consistiu na conversão de espaços abertos dentro dos assentamentos em parques bonitos.

Por que parques?

Os parques parecem ser de pouca prioridade, quando comparados à água, ao saneamento, à educação e aos cuidados com a saúde. Estas outras necessidades, de alta prioridade, foram vistas por outros projetos do FAUP, mas é interessante que as comunidades tenham criado uma demanda por parques. Elas queriam um local em que os pais se pudessem descontrair e os seus filhos pudessem brincar com segurança. Eles foram capazes de imaginar como o produto final poderia ser, o que os incentivou a participar do projeto. A criação de parques mostrou ser uma forma barata de melhorar os ambientes sociais, econômicos e da saúde das áreas faveladas.

Processo e desafios

A comunidade contribuiu com a metade do custo do projeto, enquanto que o restante foi financiado externamente. As comunidades participaram de cada estágio do projeto através de Comitês de Implementação de Projetos, os quais eram responsáveis pela monitorização das atividades de criação dos parques. As comunidades foram envolvidas em atividades tais como a remoção de vegetação e lixo, nivelação do terreno e plantio de árvores, arbustos e grama (relva). Eles construíram muros ou cercas de delimitação para proteger os parques contra transgressores e a entrada de água servida das ruas. Eles também fizeram caminhos entre os canteiros de flores e projetaram e construíram as suas próprias fontes.

Um dos maiores desafios do projeto veio das pessoas da comunidade que deixavam os seus búfalos pastar na terra que seria convertida em parques. As próprias comunidades criaram um método para lidar com conflitos através de encontros de treinamento de criação e conscientização, e, no final, a maioria das pessoas pôde ver os benefícios dos novos parques.

Impacto do projeto

O projeto teve vários impactos positivos:

Lições aprendidas

Muitos fatores contribuíram para o sucesso deste projeto, entre eles a consideração com questões relacionadas com os papéis femininos e masculinos, a força da comunidade, a facilitação e a orientação técnica externas e um fórum comunitário organizado, para a comunidade se organizar e agir de maneira eficaz.

Khatib Alam é o Coordenador de Projetos, e Zahid Mahmood é o Coordenador de Desenvolvimento Ambiental do FAUP. O projeto FAUP foi co-financiado pelo Governo do Paquistão e pela DFID. Seu endereço é: Faisalabad Development Authority – FAUP Project, Gulistan Colony #2, Millat Road, Faisalabad, Paquistão. E-mail: faupfda@fsd.comsts.net.pk

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora