Ir para o consentimento do cookie

Da: Aumentando o nosso impacto – Passo a Passo 50

Como compreender o impacto que estamos causando e ajustar o nosso trabalho adequadamente

Simon Batchelor.

Impacto pode ser definido como uma mudança significativa ou duradoura, resultante de uma ação ou de uma série de ações em particular.

Compreendendo o impacto

Falar sobre impacto envolve muito mais do que simplesmente falar sobre o que fizemos ou as tarefas que concluímos (a nossa produção). Por exemplo, podemos trabalhar com uma comunidade para criar um novo poço para abastecimento de água pública. Discutimos a idéia com a comunidade, fazemos planos sobre como envolvê-la, providenciamos ajuda externa e trabalhamos juntos para cavar o poço. A nossa tarefa está concluída, e existe uma nova fonte de abastecimento de água.

Que impacto o poço causou na comunidade? Poderíamos verificar a qualidade da água. Presumindo-se que a água seja limpa, esta pode causar um impacto na saúde das crianças. As pessoas também podem ter a oportunidade de se lavarem com mais freqüência e ter mais tempo livre.

Pode ter sido a nossa intenção fazer o poço para melhorar a saúde das crianças. Embora a nossa tarefa fosse construir o poço, o nosso propósito ou intenção verdadeira era fornecer água limpa para melhorar a saúde das crianças. Este pode ter sido o objetivo a longo prazo durante o planeamento do projeto.

A maioria das pessoas que trabalham na área do desenvolvimento fazem relatórios sobre as tarefas concluídas (a construção do poço), uns poucos fazem relatórios dizendo se alcançaram o seu propósito (as famílias estão usando o poço), mas quase ninguém parece medir e fazer relatórios dizendo se a meta ou o objetivo inicial (a saúde das crianças melhorou?) foi alcançado.

Como sabemos que fomos nós?

Como saberemos se o nosso trabalho é o motivo de uma mudança? Talvez as comunidades pudessem ter resolvido os problemas de qualquer forma sem a nossa ajuda e as nossas idéias. Talvez o governo também estivesse trabalhando na mesma área com uma campanha de saúde que melhorou a saúde das crianças, e o que achamos que havia sido o impacto dos poços foi, na verdade, uma mudança geral no país.

Trabalhando com comunidades

A melhor maneira de responder a esta pergunta é comparar as comunidades e perguntar a elas próprias. Antes de começarmos a trabalhar em qualquer comunidade, deveríamos fazer uma pesquisa de linha-base em cada uma delas, para nos prepararmos para o nosso trabalho. Mais tarde, podemos fazer uma outra pesquisa e comparar os resultados com os da pesquisa de linha-base em cada local. Também podemos comparar as descobertas de pesquisas em locais diferentes. Isto proporcionará alguma indicação de como a região como um todo está mudando.

Também podemos perguntar às próprias comunidades. Podemos pedir-lhes as suas opiniões sobre a vida antes do trabalho ter iniciado e como ela é agora. Naturalmente, eles podem dizer apenas o que acham que queremos ouvir, assim, precisamos de obter informações de formas diferentes, usando uma variedade de pessoas. Mas, se perguntarmos às pessoas sobre o passado, o presente e, até mesmo, o futuro (o qual indica as suas esperanças), freqüentemente poderemos ver se o nosso trabalho causou algum impacto nas suas vidas.

Aspectos positivos e negativos

Às vezes, as discussões podem ser muito interessantes e reveladoras. Por exemplo, durante discussões com uma sanitarista, ela pôde dizer quantas crianças foram vacinadas pela sua equipe. Mas quando as pessoas locais foram entrevistadas, elas só falaram sobre como a sanitarista não havia comido a comida deles e como havia sido indelicada com eles. A comunidade estava com medo de que, se dissessem realmente como se sentiam, a organização poderia deixá-los completamente, e eles perderiam os seus serviços de saúde. Ao discutir isto em conjunto, a comunidade encontrou uma nova solidariedade e começou a examinar os seus problemas. Como resultado, eles apresentaram planos positivos para organizar as suas próprias vacinas e trabalhar com a organização. Eles decidiram que juntos pediriam para que a organização tirasse a sanitarista da sua comunidade.

Impacto não intencional

Nem todo o impacto é planejado. Às vezes, há um impacto inesperado – o qual pode ser bom ou ruim. As nossas vidas são uma mistura complicada de preocupações físicas (tais como dinheiro, alimento e água), nossas relações com outras pessoas e nossas esperanças e sonhos. Quando uma parte da vida de uma pessoa muda, ela inevitavelmente muda outras partes também.

Por exemplo, suponhamos que, ao planear um poço, esta fosse a primeira vez que a comunidade realmente se reunisse para solucionar um problema. Talvez, no passado, as decisões fossem sempre tomadas pelo chefe, o qual informava a comunidade quanto à sua decisão. Como esse processo de discussão genuína causou um impacto? Ele capacitou as pessoas? Há agora pequenos grupos que se reúnem para discutir outros problemas e encontrar soluções em conjunto? Este poderia ter sido um impacto muito bom, mas inesperado, do nosso processo.

Suponhamos que realizássemos reuniões e deixássemos uma pessoa dominá-la e ditar. Neste caso, teríamos tido um impacto negativo na tomada de decisões das pessoas. Suponhamos que permitíssemos que a discussão se inflamasse e, talvez, mexesse com rivalidades antigas, de forma que a comunidade agora fosse menos unida do que ao iniciarmos. Suponhamos que a fonte de água tradicional fosse um local onde os jovens se pudessem encontrar e conversar. Talvez o poço fosse colocado no local errado e as pessoas ficassem com ciúmes. Todos estes poderiam ser impactos negativos não intencionais.

Estes são todos impactos sociais que dependem não tanto do que fazemos, mas de como o fazemos. O impacto psicológico do nosso trabalho também deve ser considerado – as pessoas agora têm mais esperança ou, sem querer, tiramos as suas esperanças e sonhos?

Devemos perguntar a nós mesmos se o nosso trabalho está tendo o impacto pretendido – mas também devemos ter a coragem de descobrir quais são os impactos inesperados.

Simon Batchelor trabalha como consultor com várias organizações, procurando apoiar iniciativas sustentáveis. O seu endereço é 152 Cumberland Road, Reading, RG1 3JY, Inglaterra.

E-mail: simon@gamos.demon.co.uk

Medindo o nosso impacto

Sempre que fizermos planos, devemos procurar responder à pergunta “Como saberemos se os nossos planos tiveram um bom impacto?” antes de começarmos a agir. Nunca saberemos realmente sobre o impacto do nosso trabalho, a não ser que primeiramente examinemos a situação e a compreendamos antes de agir. É necessária uma pesquisa, conhecida como pesquisa de linha-base, antes de se começar a trabalhar num programa. Ela é vital para se medir o impacto. Por exemplo, se você estiver planejando construir poços numa área, pesquise primeiro não apenas as fontes de água atuais, mas meça também coisas como a saúde das crianças e dos adultos, o tempo gasto buscando a água, os padrões sociais, etc.

Muitos programas de desenvolvimento comunitário possuem metas complexas e interligadas. Isto pode dificultar para que se defina o que realmente esperamos que aconteça e dificultar ainda mais para que se decida como o mediremos. Num programa no Camboja, estabelecemos uma meta – “que as pessoas pudessem tomar a iniciativa de trabalhar juntas para resolver os problemas em conjunto”. Decidimos que poderíamos medir isto perguntando às pessoas se elas podiam identificar pelo menos duas ações (por comunidade) em que haviam trabalhado juntas sem a ajuda ou idéias externas.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.