Membros do grupo de autoajuda entregam suas economias à líder do grupo durante uma reunião semanal. Foto: Cally Spittle/Tearfund

Da: Mobilização de recursos locais – Passo a Passo 93

Como aproveitar ao máximo, compartilhar e aumentar o que possuímos

Sem dar as respostas

Quando ensinamos, treinamos e facilitamos sobre um tópico, pode ser muito tentador dar todas as respostas. Porém, quando não damos as respostas, damos às pessoas com quem estamos trabalhando algo ainda mais importante: a oportunidade de descobrir o que elas já sabem e crescer em autoconfiança. Dessa forma, ajudamos as pessoas a mobilizar seus próprios recursos.

Aqui está um exemplo de uma conversa sobre que preço estabelecer para um novo produto. A facilitadora recusa-se a dar as respostas, mas faz perguntas úteis.

Facilitadora:  Por quanto vamos vender esse produto?
Aluna:  Não sei.

Facilitadora:  Então, do que você acha que precisa para decidir qual deve ser o preço do seu produto?
Aluna:  Primeiro, preciso saber o custo, mas não sei como calculá-lo.

Facilitadora:  Do que você precisa para ajudá-la a fazer isso?
Aluna:  Preciso de treinamento para calcular custos.

A facilitadora lembra à aluna do que ela já sabe.

Facilitadora:  Acho que você sabe quanto gasta num mês com seu custo de vida.
Aluna:  Sim, eu sei. Gasto mais ou menos 600 birres.

Facilitadora:  Como você calcula as suas despesas mensais?
Aluna:  Faço uma lista de todas as coisas de que eu preciso para um mês e verifico o preço de cada uma delas na loja mais próxima. Eu sei quanto gasto com o aluguel da casa e outras coisas.

Facilitadora:  Você me disse que sabe quanto é o seu custo de vida. Então, por que você diz: “Preciso de treinamento para calcular o custo do meu produto”?
Aluna:  Eu sei que é isso que as pessoas dizem. Se quiser aprender alguma coisa, você precisa de treinamento.

Facilitadora:  Você recebeu treinamento para calcular o seu custo de vida?
Aluna:  Não.

Facilitadora:  Então, você pode me dizer quais são as coisas que precisa comprar para o seu produto e o preço de cada uma delas?
Aluna:  Eu sei do que eu preciso, mas não sei o preço de algumas delas.

A facilitadora incentiva a aluna a resolver seu próprio problema.

Facilitadora:  Muito bem. Onde você acha que pode descobrir esses preços?
Aluna:  Posso ir ao mercado e ver por quanto essas coisas são vendidas.

Facilitadora: Quanto tempo levaria para você descobrir os preços e terminar seu produto?
Aluna:  Preciso de meio dia para ver os preços de venda e de três dias para terminar o produto.

A facilitadora incentiva a autoconfiança da aluna perguntando o que ela aprendeu.

Facilitadora:  Então, o que você aprendeu sobre si mesma com esta conversa?
Aluna:  Se eu souber do que eu preciso, acho que posso aprender. Como? Posso descobrir do que eu preciso para um produto e fazer uma estimativa do custo de cada coisa.

Facilitadora:  O que mais você aprendeu sobre si mesma?
Aluna:  Eu achava que só poderia aprender sobre custos se fizesse um curso de treinamento. Agora, acho que posso ensinar a mim mesma.

Há três aspectos numa conversa cujo objetivo é a aprendizagem:

Material retirado de Releasing potential: A facilitator’s learning resource for self-help groups, escrito por Isabel Carter. Consulte a página de Recursos para obter mais informações.



Questões a considerar 


Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora