Ir para o consentimento do cookie

Da: Avicultura – Passo a Passo 95

Orientações práticas sobre todos os aspectos da avicultura, inclusive nutrição, saúde e desenvolvimento de negócios

Se você cria aves, é muito importante aprender como detectar se uma ave não está saudável ou se está doente para poder tomar medidas, caso contrário, a doença poderá espalhar-se entre as outras aves, e você poderá perder o bando inteiro. 

As doenças podem ser introduzidas no bando das seguintes formas: 

As doenças são muito graves nas galinhas que não são bem alimentadas e que não bebem sempre água limpa. Elas devem ser mantidas em galinheiros com ar fresco suficiente e, sempre que possível, devem ser vacinadas contra as doenças que podem ser evitadas. 

Além de manter suas aves em boa saúde, os avicultores podem controlar as doenças nas suas granjas através da prevenção do contato entre os pintinhos e as aves mais velhas durante o choco e da compra de pintinhos somente de fontes de confiança.  

Ave saudável

Ave saudável. Ilustração: Amy Levene


Ave não saudável ou doente

Ave não saudável ou doente. Ilustração: Amy Levene


Doenças comuns nas galinhas

Doença de Newcastle

A doença de Newcastle é uma doença grave e mortal que afeta galinhas de todas as idades, bem como outros tipos de aves. Ela é causada por um vírus que consegue sobrevier nas fezes das aves por até 2 meses e nas carcaças de aves mortas por até 12 meses, mas que pode ser facilmente morto com desinfetantes, fumigantes e luz solar direta. O vírus espalha-se rapidamente e pode matar a maioria das galinhas do local. A doença geralmente afeta os sistemas respiratório e nervoso.

SINTOMAS

DIAGNÓSTICO

TRATAMENTO

Não há tratamento. Será necessário matar e descartar todas as aves doentes (veja a página 14).

PREVENÇÃO

Vacinação. Manter a boa higiene e descartar adequadamente as galinhas doentes.

Bouba aviária

Bouba aviária é uma doença de galinhas propagada gradualmente por mosquitos. Ela é causada por um vírus e afeta galinhas de todas as idades, bem como muitas outras espécies de aves. Ela ocorre em duas formas: a forma seca, que causa feridas na pele (crostas), e a forma molhada, que causa feridas na boca e na garganta. A forma molhada pode causar asfixia se a traqueia ficar obstruída.

SINTOMAS

DIAGNÓSTICO

Na autópsia, serão encontradas feridas, especialmente crostas, na face, na boca, na garganta ou nos pés.

TRATAMENTO

PREVENÇÃO

Doença Respiratória Crônica (DRC)

A doença respiratória crônica é uma doença causada por um organismo chamado “Mycoplasma gallisepticum”. Ela é inicialmente introduzida no bando por ovos infectados, mas, depois, propaga-se através do contato de ave para ave e do contato com gotículas expelidas na respiração das galinhas no ar ou no equipamento. A mudança para outro local, a superlotação ou qualquer forma de estresse pode desencadear um surto de DRC. A doença é complexa porque são necessárias três ou mais condições para que ela se desenvolva. Uma das condições é a presença de micoplasmas. A segunda condição é o estresse (por exemplo, temperaturas e umidade extremas, transporte ou a introdução de novas aves no bando já estabelecido). A terceira condição é a presença de outra bactéria, como a E. coli. A DRC também afeta os perus, as aves de caça, as pombas e outras aves silvestres. Os patos e os gansos podem-se infectar se forem mantidos com galinhas infectadas.

SINTOMAS

DIAGNÓSTICO

A autópsia mostrará um pus viscoso e amarelado (semelhante a queijo) ao redor do coração, nos pulmões e nos sacos aéreos; traqueia inflamada (avermelhada); e seios paranasais inflamados (avermelhados) e com muco.

TRATAMENTO

Antibióticos (sempre consulte um profissional de saúde animal antes de tratar suas galinhas).

PREVENÇÃO

Parasitas externos

Piolhos, ácaros, carrapatos e pulgas são parasitas externos comuns nas galinhas. Os piolhos e os ácaros picam e danificam a pele. Os ácaros, carrapatos e pulgas sugam o sangue e causam anemia (sangue fino) e baixa produção de ovos. Certos parasitas externos podem portar outras doenças, como a bouba aviária.

SINTOMAS

TRATAMENTO

Consulte um profissional de saúde animal, que poderá receitar inseticidas para matar o parasita. No caso dos ácaros das pernas, as pernas podem ser mergulhadas em querosene, mas tome muito cuidado para que o querosene não entre em contato com as penas ou a pele. ATENÇÃO: Os inseticidas podem ser nocivos se forem usados indevidamente. Sempre misture e aplique os inseticidas conforme as instruções.

Este artigo foi adaptado a partir de “Where there is no animal doctor”, de autoria do Dr. Peter Quesenberry e da Dra. Maureen Birmingham, Christian Veterinary Mission, ISBN 1-886532-11-7. Acesse www.cvmusa.org/books para encomendar um exemplar impresso. .

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.