Pular para o conteúdo Ir para o consentimento do cookie
Pular para o conteúdo

Guias e ferramentas

Segurança da água

Uma introdução ao planejamento de segurança da água

2023

Um grupo de jovens reunidos em torno de uma bomba d’água comunitária e uma menina vestindo uma saia e uma blusa rosas, carregando uma tigela grande sobre a cabeça

Membros de uma comunidade em Burkina Faso coletando água com a ajuda de uma bomba de água do povoado. Foto: Jonas Yameogo/Tearfund

Uma mulher brasileira sorrindo e pegando água de uma torneira fixada a uma parede de tijolos vermelhos

De: Água potável segura - Passo a Passo 120

Como valorizar, cuidar e garantir a segurança da água potável

Cada gota de água que bebemos é transportada de uma área de captação (por exemplo: colinas e florestas) através de uma fonte (por exemplo: uma nascente) até o local onde ela é usada (por exemplo: uma casa). Isso se chama “rota de abastecimento de água”.

Ao longo dessa rota, a água pode ser tratada, armazenada, bombeada, canalizada ou transportada em um contêiner.

Os contaminantes, que tornam a água imprópria para consumo, tais como bactérias, vírus ou produtos químicos nocivos, podem ser introduzidos em qualquer ponto ao longo da rota de abastecimento de água.

Planos de segurança da água

Os testes podem mostrar se a água está contaminada, mas não o local onde a contaminação ocorreu. Por exemplo, a água de um poço pode ser testada e considerada segura, mas, se for transportada em um recipiente sujo ou deixada descoberta em casa, ela pode se tornar insegura.

Os planos de segurança da água foram lançados pela Organização Mundial da Saúde em 2004 para ajudar as comunidades a prevenir a contaminação em qualquer ponto da sua rota de abastecimento de água.

Um plano de segurança da água identifica:

  • os riscos para o abastecimento seguro de água potável e
  • as medidas preventivas que precisam ser adotadas para impedir uma contaminação.

Pode-se utilizar um plano de segurança da água para qualquer tipo de abastecimento de água: rural ou urbano, novo ou já existente.

O plano deve ser integrado na operação, na gestão e na manutenção diárias do abastecimento de água e ser regularmente verificado e revisto para garantir que continue sendo eficaz e esteja atualizado. Fazer testes de qualidade da água regularmente pode ajudar a ver se o plano está funcionando.

Antes de desenvolver um plano de segurança da água, os membros da comunidade precisam chegar a um acordo sobre as metas, tais como “o total de dias de incidência de diarreia em crianças menores de cinco anos não deverá ser superior a três por mês”. Depois, eles poderão trabalhar em cada uma das etapas nas páginas a seguir com essas metas em mente.

Outros idiomas

Desenvolver um plano

O desenvolvimento de um plano de segurança da água consiste em seis etapas, as quais foram criadas para serem repetidas. Portanto, o processo todo pode ser visto como um ciclo.

É importante garantir que o maior número possível de pessoas na comunidade participem do trabalho realizado em cada uma dessas etapas: homens, mulheres, jovens e crianças.

As pessoas idosas e as pessoas com deficiência podem obter água de forma diferente dos outros membros da comunidade, portanto, certifique-se de que elas sejam incluídas nas conversas.

Diagrama com seções em azul, roxo, laranja, vermelho, amarelo e verde, ilustrando as seis etapas principais para desenvolver um plano de segurança da água

As seis etapas do desenvolvimento de um plano de segurança da água

  1. Descrever o abastecimento de água

    Usando atividades participativas, como uma caminhada transversal e um mapeamento, investigue e descreva sua rota de abastecimento de água desde a fonte até o uso. Ao descrevê-la, você se familiarizará mais com o sistema e com os diferentes fatores que podem afetar a quantidade e a qualidade da água.

    Você pode usar fotos, vídeos, desenhos ou palavras para descrever as diferentes partes do seu sistema de água.

  2. Identificar os riscos

    Identifique o que pode dar errado em cada etapa da sua rota de abastecimento de água. Pense sobre os riscos de contaminação atuais e potenciais, como, por exemplo, os riscos associados à defecação a céu aberto perto de uma nascente desprotegida.

    Trabalhe juntamente com a comunidade para responder a estas perguntas:

    • O que pode dar errado em nosso sistema de abastecimento de água e aumentar o risco de contaminação?
    • Como e por que isso poderia dar errado?
    • Em que momentos e situações isso poderia dar errado?
    • Quais seriam as consequências?
    • O que já está sendo feito para evitar que isso dê errado?
  3. Identificar as medidas de controle

    Pense no que precisa ser feito para reduzir o risco de contaminação em qualquer ponto do seu sistema de abastecimento de água. Por exemplo, você pode precisar colocar uma cerca ao redor de uma torneira para protegê-la contra o gado ou certificar-se de que as pessoas usem recipientes limpos para a água.

    Depois de fazer uma lista de medidas de controle, discuta quais soluções serão as mais eficazes e fáceis de implementar. Priorize aquelas que tiverem o maior impacto e decida quem fará o trabalho e quando.

  4. Implementar as medidas de controle

    Coloque em prática as novas medidas de controle e monitore e mantenha as práticas de proteção da água já existentes.

    Se tiver recursos limitados e não puder implementar todas as medidas de controle de uma só vez, elabore um plano por etapas para fazer as mudanças à medida que tiver recursos disponíveis.

  5. Monitorar e manter

    Estabeleça sistemas para monitorar e manter um abastecimento de água seguro, inclusive a realização de testes regulares de qualidade da água.

    Estabeleça procedimentos sobre o que fazer no caso de um incidente de contaminação ou emergência, como, por exemplo, uma inundação. Considere: quem deve ser notificado; quem pode precisar de ajuda para responder, tais como as pessoas idosas e as pessoas com deficiência; como as mensagens serão transmitidas rapidamente (por exemplo: transmissões de rádio e mensagens de texto); e que fontes alternativas de água segura poderiam ser usadas.

  6. Revisar e adaptar

    Documente seu plano de segurança da água para que todos possam seguir os procedimentos corretos com confiança.

    Para garantir que o plano de segurança da água seja eficaz e esteja atualizado, revise regularmente o que está funcionando e o que precisa ser mudado.

Ilustração de como desenvolver um plano de segurança da água

O desenvolvimento de um plano de segurança da água começa com a investigação da rota de abastecimento de água, desde a fonte até o uso

Caminhada transversal

Envolvendo o maior número possível de membros da sua comunidade, faça uma caminhada por sua área, percorrendo locais relacionados com o abastecimento e a qualidade da água, como, por exemplo: fontes, rotas de transporte, pontos de água (poços/bombas manuais/torneiras), áreas de armazenamento, mercados, bebedouros para o gado, cursos de escoamento da água, locais de despejo de resíduos e áreas de defecação a céu aberto. Pode ser útil tirar fotos ou gravar vídeos durante a caminhada.

Com um/a facilitador/a, descreva sua rota de abastecimento de água e discuta os locais onde a água poderia ser contaminada.

Em grupo, vocês podem desenhar um mapa da sua rota de abastecimento de água (numa folha de papel ou no chão) usando símbolos ou objetos para ilustrar as diferentes partes da rota e os riscos de contaminação.

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outras pessoas para que elas também possam se beneficiar.

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário.

Cadastre-se agora - Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.