Da: Doenças transmitidas por insectos – Passo a Passo 33

Como reduzir os riscos da malária e de outras doenças transmitidas por insetos

por Rosalyn Rappaport.

Mais de 90% da população da Gambia cozinha usando fogões a lenha. Eles gastam recursos ou tempo apanhando lenha. O país é semi-árido. As florestas e as áreas arborizadas abertas estão diminuindo devido a população, que cresce cada vez mais, cortar as árvores para produzir carvão para ser usado nos fogões.

O Centro de Energia Renovável da Gâmbia e o Programa Agrícola da Missão Metodista estão trabalhando para promover a preparação de alimentos com energia solar. Sam Davis, o director do PAMM, persuadiu treze mulheres da aldeia de Marakissa e da região a aprenderem a usar os fogões solares e reduzirem a dependência que tinham do carvão e da lenha. Elas também poderão treinar outras pessoas.

Treinadores visitantes demonstraram diversos fogões solares, incluindo o ‘Kookit’ e o ‘Box Cooker’. O impacto nas mulheres ao observarem uma vasilha de água ferver foi sensacional. Para as mulheres, as possibilidades foram muito empolgantes e elas formaram um clube de culinária, que usa energia solar. Aprender por tentativa e erro pode ser frustrante e a técnica se tornou, a princípio, em uma atividade domingueira agradável e não parte da rotina doméstica destas mulheres.

Um problema encontrado foi que as vasilhas de tamanho normal tendiam a ser muito grandes para caber sobre os fogões solares convencionais. Também não se encontram sacos plásticos ‘encrespados’(secos) localmente, os quais são necessários para usar os ‘box cookers’ (fogões em formato de caixa) – veja a Passo a Passo 21.

As seguintes conclusões foram tiradas após as sessões de treinamento:

Rosalyn Rappaport é uma escritora que trabalhou como agente extensionista da USAID e como horticultora na Zâmbia e na Mauritânia.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar