Da: Motivando a mudança – Passo a Passo 43

Como apoiar os agentes de mudança em sua comunidade

Dennis e Meredith Murnyak.

O Projeto de Criação de Peixes é um programa de treinamento e extensão no norte da Tanzânia iniciado em 1984 como parte do ministério holístico da Igreja Luterana Evangélica da Tanzânia (ELCT – Evangelical Lutheran Church of Tanzania). Ele promove e ensina técnicas básicas na criação do peixe tilápia em lagos cavados no solo. O projeto concentra-se em trabalhar com fazendeiros de subsistência para criarem peixes como alimento para suas famílias e para venda, a fim de aumentarem o seu rendimento. No entanto, suas idéias para o treinamento poderiam ser utilizadas em muitos outros tipos de trabalho de desenvolvimento.

O projeto começou em uma pequena área do Distrito de Babati, porém rapidamente espalhou-se por toda a Região de Arusha e outras partes da Tanzânia. Embora o projeto seja pequeno, com um orçamento relativamente baixo, ele foi capaz de ajudar 15 organizações parceiras a iniciarem um Programa de Criação de Peixes Integrado, treinou 500 motivadores voluntários e ajudou famílias tanzanianas a construírem mais de 4.000 lagos de peixes para a criação de tilápia.

Por que razão o Projeto tem tido sucesso?

Os fazendeiros são selecionados por suas comunidades para serem treinados e servirem como motivadores voluntários. Eles fazem um curso de treinamento de duas semanas no Centro de Treinamento Agrícola Integrado da ELCT no distrito de Babati, após o qual, os motivadore promovem, ensinam e demonstram a criação de peixes em suas comunidades. Eles também supervisionam os criadores de peixe, registrando e fazendo relatórios sobre as atividades para a organização que está apoiando o projeto de peixes em sua região. Eles se encontram a intervalos regulares com outros motivadores na região para aprenderem uns com os outros, incentivarem-se e coordenarem atividades. Um motivador geralmente trabalha com dez criadores de peixes.

Uma questão crucial

O que motiva os motivadores, muitos dos quais são também fazendeiros de subsistência? Esta é uma pergunta que muitas vezes fazemos, quando vemos a quantidade de tempo e energia que muitos motivadores colocam em seu trabalho. Alguns do fatores que identificamos mostram que os motivadores:

O entusiasmo e a dedicação de alguns dos motivadores voluntários tem sido notável, como se pode ver nos três estudos de caso nas páginas 3–5.

Vantagens de se utilizarem os motivadores voluntários

Os próprios motivadores produziram as diretrizes para ajudar as comunidades a selecionarem os motivadores. Eles decidiram que estas pessoas deveriam ser:

Curso de treinamento de motivadores

Cada curso de treinamento de duas semanas é realizado no centro de treinamento agrícola da ELCT com aproximadamente 20–35 participantes de diferentes partes do país, selecionados por suas comunidades. Têm sido realizados três ou quatro cursos em cada ano. Não são cobradas matrículas aos participantes, mas as organizações parceiras cobrem todas as despesas com viagem, e os participantes não recebem nenhum pagamento durante o curso.

O curso cobre todas as técnicas básicas de criação de peixes, desde a seleção do local do lago até a conservação dos peixes após a safra. O curso possui um equilíbrio entre o trabalho em aula, trabalho de campo prático e visitas de campo a criadores e motivadores. As aulas dadas nas salas de aula são praticadas no campo e reforçadas durante as visitas a criadores de peixes.

A abordagem da apresentação de problemas

O curso não só transmite informações. Ao invés disso, ele incentiva os participantes a aprenderem a utilizar suas próprias experiências, conhecimento e capacidade de resolver problemas relacionados com a criação de peixes, aumentando a confiança em suas próprias capacidades.

Por exemplo, durante um exercício de armazenamento de peixes, pede-se aos participantes que retirem filhotes de peixes de um lago e armazenem-nos em outro lago. Não lhes é dito que o lago possui várias espécies de peixes. Eles utilizam a rede para apanhar os peixes, classificam-nos e selecionam o tamanho que desejam armazenar. No entanto, se eles não se derem conta de que o lago possui espécies mistas, eles armazenarão vários tipos diferentes de peixes no novo lago. Quando lhes é chamada a atenção para isto, surge um ponto de partida útil para a discussão sobre o efeito das espécies mistas na produção. Além disso, é apresentado um desafio aos participantes para utilizarem suas próprias experiências de agricultura e criação de animais.

Durante o curso de treinamento, são utilizados cartazes, encenação de papéis e histórias para mostrar situações da vida real relacionadas com a promoção da criação de peixes, tais como pouca reação da comunidade, apatia, desonestidade e roubo. Os participantes são incentivados a pensarem e discutirem formas diferentes de se resolverem estes problemas. Eles utilizam suas próprias experiências e capacidades, geralmente não relacionadas diretamente com a criação de peixes. Isto aumenta sua confiança para resolverem problemas de maneira criativa e se tornarem mais independentes.

Os fazendeiros e motivadores no programa das proximidades também são convidados a ensinarem no curso. No final deste, os participantes fazem um exame escrito e são avaliados quanto à sua participação no trabalho de campo. Antes de irem embora, eles preparam um plano de trabalho e estabelecem metas para o próximo ano. Os funcionários do projeto utilizam estes planos durante as visitas de acompanhamento posteriores ao fazendeiro. É realizado um banquete de encerramento, em que os participantes recebem um diploma, um manual de treinamento e um boné com o lema ‘Fuga samaki’ (‘Crie peixes’). Eles geralmente terminam o curso entusiasmados com a criação de peixes e ansiosos para começar o trabalho como motivadores.

O Projeto de Criação de Peixes com seu sistema de treinamento e motivadores voluntários tem funcionado bem na Tanzânia graças a todos os fazendeiros e motivadores que, de maneira tão generosa, ofereceram o seu tempo para ajudar outros a aprenderem como criar peixes e combater a fome em suas comunidades. Nossa experiência e métodos podem ser úteis em muitos outros tipos de trabalho de desenvolvimento e em outros países. Nós recomendamos que os leitores da Passo a Passo os experimentem!

Dennis e Meredith Murnyak trabalharam por muitos anos com a ELCT na Diocese de Arusha e pode-se entrar em contato com eles através do E-mail: hpitz@habari.co.tz

Mais informações sobre estes cursos de treinamento excelentes podem ser obtidas através de Integrated Agricultural Training Centre, PO Box 631, Babati, Tanzânia.

As informações completas sobre as técnicas de criação de peixes podem ser encontradas no manual Raising Fish in Ponds, mencionado na página 14 e resumido na Passo a Passo 25.

Porque os motivadores ficam tão entusiasmados após o curso de treinamento?

Exercício de armazenamento de peixes

Na sala de aula, os participantes aprendem a colher o produto da safra, transportar e armazenar filhotes de peixes em lagos. Eles praticam estas técnicas em alguns dos 40 lagos de peixes do centro. Como os peixes pequenos são delicados, eles aprendem que estes devem ser transportados o mais rápido possível, sem demoras desnecessárias. Durante um dos dias de trabalho de campo, os participantes recebem a responsabilidade completa de recolher os filhotes de peixes do lago de um criador e armazená-los em um lago em outro povoado. Os formadores/ treinadores organizam o percurso, para que este passe por uma casa de chá local. Quando eles passam por ela, um treinador convida-os para uma xícara/chávena de chá e pão. Muitas vezes, os participantes esquecem-se da lição e aceitam o convite com prazer, deixando os peixes em baldes do lado de fora da casa de chá. Enquanto o grupo toma o chá, os peixes geralmente começam a sofrer. Quando os participantes retornam e encontram os filhotes de peixes arquejando na superfície dos baldes, eles recordam-se da lição na sala de aula e dão-se conta do erro que cometeram. Às vezes, ao visitarem um motivador vários anos mais tarde, eles riem e falam sobre a lição que aprenderam naquele dia e o erro que nunca mais cometeram!

ESTUDO DE CASO - Jeremiah, Isa, Pastor Machange

A história de Jeremiah

Jeremiah foi um dos primeiros criadores de peixes e, depois, o primeiro motivador em seu povoado. Ele teve dificuldade em construir um lago nos declives íngremes de sua fazenda e precisou remover muitas rochas grandes, o que exigiu muito mais trabalho árduo. Quando o lago finalmente ficou pronto, e ele começou a enchê-lo com água, o lago vazou. Foram necessárias várias semanas para resolver o problema, de maneira que o lago segurasse a água e ele pudesse armazenar os peixes.

Enquanto ele alimentava os peixes e fazia a manutenção do lago, alguns dos vizinhos de Jeremiah começaram a rir-se dele, dizendo que estava perdendo tempo. No entanto, na época da safra, o lago teve uma boa produção de peixes. Ao invés de vender os peixes que ele havia produzido às custas de tanto trabalho árduo, ele decidiu dar a maior parte deles para seus vizinhos, na esperança de que, depois de provarem o sabor do peixe fresco, eles se interessasseem em começar seus próprios lagos.

A história de Isa

A comunidade de Isa, nas montanhas de Usambara, no norte da Tanzânia, enviou-o para um treinamento de motivadores. Seis meses após seu retorno, muitos lagos haviam sido construídos em sua região, e ele entrou em contato conosco. Durante a nossa viagem para entregar o primeiro fornecimento de filhotes de peixes, visitamos os quatro lagos de peixes que ele havia construído em sua própria terra. Todos os lagos estavam secos! O solo em sua fazenda era muito arenoso, e tinha havido muito pouca água para enchê-los naquele ano. Por incrível que pareça, Isa não se desesperou e continuou a promover a criação de peixes e a ajudar os fazendeiros a construírem 70 lagos em sua região. Visitamos a maioria deles e averiguamos que tinham sido bem construídos.

Ficamos espantados ao ver que, apesar de seus próprios problemas, Isa continuou a ajudar os outros a fazerem um bom trabalho. Quando lhe perguntamos sobre isto, ele explicou ‘Fui enviado por minha comunidade para aprender sobre a criação de peixes e ajudá-los no meu regresso. Vou fazê-lo, mesmo que fracasse em meus próprios lagos. Um dia, encontrarei um local apropriado para construir os meus lagos. Acredito que a criação de peixes pode ajudar o meu povo.'

A história do Pastor Machange

O Pastor Machange é um pastor luterano no norte da Tanzânia. Após fazer um dos cursos de treinamento de motivadores, ele ficou muito entusiasmado com a criação de peixes. Logo depois de voltar para casa, após o curso, ele construiu dois lagos em sua própria terra e começou a falar a todas as pessoas que podia sobre a criação de peixes – parentes, vizinhos, amigos e membros da paróquia. Ele até mesmo começou a procurar convites para fazer sermões em outras igrejas, para poder falar a estas congregações a respeito das possibilidades da criação de peixes.

A idéia foi rapidamente aceita e seu trabalho começou a aumentar diariamente. No final, ele se tornou coordenador de tempo integral do Programa de Criação de Peixes em sua diocese. Devido em grande parte ao seu entusiasmo, alta energia e trabalho árduo, bem mais de 1.000 lagos para peixes novos foram iniciados em sua região em menos de dois anos.

Aprendendo a construir um lago

Ensinar como construir um lago na sala de aula é difícil. Você nunca pode ter a certeza de que está sendo compreendido, e é algo que se aprende melhor na prática. Assim, em cada curso, pede-se aos participantes que construam um lago com ferramentas manuais, como os fazendeiros do povoado o fazem. No início, eles reclamam e relutam em fazê-lo – parece um trabalho duro demais! No entanto, uma vez que começam, eles se dão conta de que 20 a 30 pessoas trabalhando em conjunto por algumas horas a cada dois dias podem realizar muita coisa. Muitas vezes, eles ficam desesperados para terminar o lago antes do final do curso. Às vezes, eles querem que seu lago seja maior e melhor do que o dos outros. Eles pedem mais ‘tempo livre’, para poderem terminar seu ‘monumento’ para os futuros participantes verem. O centro de treinamento possui, agora, 40 lagos, e está faltando espaço! Agora, estamos perguntando aos fazendeiros nas proximidades, se eles querem que sejam construídos lagos em suas terras.

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar