Ir para o consentimento do cookie
Foto: Gyanu Kumar Shakya/Share and Care Nepal

Da: Segurança alimentar – Passo a Passo 77

Ferramentas e ideias para melhorar a segurança alimentar

Em muitos países do sul da África, a insegurança alimentar está aumentando. A seca é um fator fundamental. Porém, as práticas agrícolas também são uma das principais causas. A segurança alimentar é uma questão particular das áreas rurais, onde a agricultura é a principal atividade econômica. Em 2002, a Evangelical Fellowship of Zambia (EFZ) identificou três distritos que precisavam de ajuda para aumentar a segurança alimentar.

Desenvolvimento do programa de segurança alimentar

Primeiramente, a EFZ realizou um levantamento das necessidades num dos distritos. Os resultados mostraram que a falta de alimento na área era causada principalmente pelas práticas agrícolas utilizadas. O levantamento das necessidades também mostrou que alguns agricultores da área haviam tido uma boa colheita apesar das secas. Isso se devia ao seu conhecimento e à prática de métodos de agricultura de conservação por um longo período de tempo. Estes métodos agrícolas têm por objetivo conservar o solo e a água e, ao mesmo tempo, oferecer um meio de vida sustentável para o agricultor.

Após o levantamento das necessidades, a EFZ trabalhou lado a lado com os comitês dos povoados para elaborar um programa de segurança alimentar. Este programa tinha como alvo mais de 2.000 famílias. Uma das principais partes do programa era a promoção da agricultura de conservação no lugar dos métodos agrícolas tradicionais amplamente usados na região. Algumas das diferenças entre os métodos agrícolas convencionais e os de conservação são explicadas no quadro abaixo.

Devido aos benefícios comprovados da agricultura de conservação, o Governo da Zâmbia já a estava promovendo pelo país. A EFZ decidiu trabalhar juntamente com o Ministério da Agricultura e a Conservation Farming Unit (CFU) para distribuir informações sobre a agricultura de conservação entre as famílias-alvo do programa. Cada agricultor também recebeu sementes e fertilizantes.

Foram realizados encontros da comunidade, em que o programa foi explicado para as famílias-alvo. Mais tarde, foram realizados encontros de treinamento sobre a agricultura de conservação para treinar pessoas como treinadores comunitários. Estes treinadores deviam treinar famílias de agricultores individuais através de encontros de treinamento nos povoados. Foram abertas cooperativas de agricultores para permitir que o programa chegasse até os agricultores. Os agricultores pobres foram incentivados a entrarem para uma cooperativa de agricultores.

Resultados

Após a colheita, as famílias perceberam que os campos em que os métodos de conservação haviam sido empregados tinham produzido mais do que os campos em que haviam sido empregados métodos convencionais. Outras pesquisas confirmaram que a agricultura de conservação produzia uma média de 1,5 toneladas mais de milho por hectare do que a agricultura convencional. Além disso, as técnicas usadas na agricultura de conservação exigiam menos fertilizantes.

A agricultura de conservação aumentou a segurança alimentar para os agricultores porque minimizou a perda da colheita durante a seca.

Pontos aprendidos

O conhecimento e a experiência na área de agricultura de conservação estão aumentando na Zâmbia, e gradualmente mais e mais famílias estão adotando as técnicas. A revisão da EFZ mostrou os seguintes pontos aprendidos:

Joan Mute é gerente de programas do Departamento de Ética, Sociedade e Desenvolvimento da Evangelical Fellowship of Zambia.

Plot 8665, Kamloops Avenue, Lusaka 10101, Zâmbia.

E-mail: evafeza@zamnet.zm

Alguns exemplos das diferenças entre a agricultura convencional e a agricultura de conservação

Agricultura convencional

Alguns aspectos da agricultura convencional afetam a produção das colheitas de forma negativa:

Agricultura de conservação

Esta é uma combinação de métodos, cujo objetivo é conservar a água, a qualidade do solo, a umidade, a fertilidade e a produção de sementes, assim como a energia, o tempo e o dinheiro do agricultor. Alguns dos aspectos e benefícios principais são:

Foto: Jon Stanhope

Foto: Jon Stanhope

Conteúdo com tags semelhantes

Compartilhe este recurso

Se você achou este recurso útil, compartilhe-o com outros para que eles também possam se beneficiar

Cadastre-se agora para receber a revista Passo a Passo

Uma revista digital e impressa gratuita para pessoas que trabalham na área de desenvolvimento comunitário

Cadastre-se agora

Preferências de cookies

Sua privacidade e paz de espírito são importantes para nós. Temos o compromisso de manter seus dados em segurança. Somente coletamos dados de pessoas para finalidades específicas e não os mantemos depois que elas foram alcançadas.

Para obter mais informações, inclusive uma lista completa de cookies individuais, consulte nossa política de privacidade.

  • Estes cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas.

  • Estes cookies permitem-nos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Todas as informações coletadas por eles são anônimas.

  • Estes cookies permitem uma experiência mais personalizada. Por exemplo, eles podem lembrar em que região você está, bem como suas configurações de acessibilidade.

  • Estes cookies ajudam-nos a personalizar os nossos anúncios e permitem-nos medir a eficácia das nossas campanhas.