Armazenando a água da chuva em Rajasthan

Nos últimos 15 anos, os eventos climáticos extremos tais como inundações, secas, ciclones e desabamentos de terra causaram 85% das mortes relacionadas com desastres naturais e mais de 60% dos danos fi nanceiros. Infelizmente, os eventos climáticos extremos estão se tornando comuns devido à mudança climática. Assim, precisamos estar melhor preparados.

As comunidades podem fazer planos para reduzir o impacto de futuras ameaças de desastres. As organizações de fora poderão compartilhar idéias úteis provenientes de outros lugares e aumentar a autoconfiança das pessoas para fazerem mudanças. Na Índia, os funcionários do Discipleship Centre (DC), um parceiro da Tearfund, realizou avaliações participativas do risco de desastres com muitas comunidades. Eles as ajudam a considerar prováveis ameaças de desastres (tais como secas ou ciclones) e a determinar quem e o que seria afetado. Depois, eles as ajudam a planejar como reduzir os riscos, com base principalmente nas habilidades, recursos e dons de dentro das comunidades.

Trabalho de defesa e promoção de direitos em Rajasthan

O estado de Rajasthan, na Índia, tem cada vez mais secas. As comunidades locais lutam com dificuldade para lidar com o impacto destas secas. Isto ocorre porque as pessoas geralmente possuem poucas reservas. Elas possuem pequenos terrenos, usam práticas agrícolas que dependem de fertilizantes e irrigação e vivem em áreas isoladas, com poucas outras oportunidades de trabalho. A escassez de água está se tornando mais comum.

Os funcionários do DC trabalham com cinco povoados perto de Jodhpur. Eles ajudam as comunidades locais a avaliarem os riscos de futuras secas e outros problemas. Através desta atividade, foi formado um Comitê de Desenvolvimento do Povoado (CDP). Este comitê proporcionou a primeira oportunidade para que homens e mulheres de diferentes castas se encontrassem para tomar decisões juntos.

Os funcionários do Discipleship Centre ajudam os membros do comitê a crier autoconfiança e trocar idéias de outras partes da Índia. Como resultado destes encontros, duas idéias tiveram grande sucesso na diminuição do impacto de futuras secas.

Cisternas para a água da chuva

A escassez de água potável é uma grande preocupação durante as épocas de seca. O governo indiano opõe-se a construir mais poços tubulares, pois os níveis dos lençóis de água caíram consideravelmente. O CDP tomou a decisão de construir cisternas para a água da chuva. Estas têm cerca de 3–4 metros de largura por 4 metros de profundidade. Durante a estação das chuvas, a água da chuva é coletada por canais que correm para dentro da cisterna. Cada cisterna tem capacidade para armazenar 40.000 litros e é compartilhada por três famílias. Quando cheia, a cisterna pode prover água para estas famílias o ano inteiro. Ela também pode ser usada para armazenar água trazida por caminhões-tanques em épocas de seca.

O Discipleship Centre ofereceu treinamento e materiais para ajudar a comunidade a construir uma cisterna de cimento. Porém, uma cisterna não era suficiente para atender as necessidades do povoado. Motivados pelo seu novo conhecimento e compreensão, o comitê do povoado decidiu levar a sua causa à reunião do governo local, o Gram Sabha. Os funcionários do DC ajudaram o comitê a fazer um pedido formal e ofereceu orientação sobre como apresentar o seu caso na reunião. Estavam presentes membros do comitê de ambos os sexos, e as mulheres estavam altamente motivadas pela sua nova capacidade de representar as suas próprias causas. Como resultado do pedido, o governo prometeu construir mais 10 cisternas para o povoado ao longo dos próximos meses. Até agora, cinco já foram concluídas.

Diques para a água da chuva

Uma outra idéia que os funcionários do DC compartilharam com os membros do comitê foi a restauração das prácticas tradicionais que haviam sido abandonadas ou esquecidas. Uma delas era conservar água através da construção de diques. Um dique é uma parede de terra, de 1–2 metros de altura, construída ao redor de um campo. É construído, então, um grande fosso na frente do dique. Os diques devem seguir as curvas de nível. (Veja a página 8)

Os diques ajudam a evitar a erosão do solo causada pelo vento e pela chuva e ajudam a manter a água no solo, evitando que ela se escoe.

O CDP mobilizou habitantes do povoado para cavarem um dique ao redor do campo de uma das viúvas locais. A viúva não podia sobreviver com o que conseguia plantar e havia sido forçada a procurar trabalho numa pedreira nas vizinhanças. Os filhos tiveram de ir com ela, pois não havia ninguém em casa que pudesse cuidar deles, o que fez com que eles abandonassem a escola e começassem a trabalhar na pedreira também.

Trinta homens trabalharam durante 20 dias, por 60 rúpias por dia, para criar um dique, e o DC pagou-lhes dinheiro vivo pelo trabalho. Depois que o dique foi concluído, a produção de painço da viúva dobrou no primeiro ano, e o campo agora mostra um grande contraste em relação às plantações à sua volta. Agora, outras pessoas do povoado também querem diques nos seus campos. Porém, embora a maioria das famílias possam construir diques para si próprias, elas não têm tempo para se afastarem da pedreira, a qual é a principal fonte de renda local. Tanto o CDP quanto o DC esperam discutir possíveis soluções ao longo dos próximos meses.

Ajudar as comunidades a avaliarem os riscos que enfrentam com os desastres naturais e a responderem através da redução de alguns destes riscos salvará vidas.

Este estudo de caso foi enviado por Oenone Chadburn, Gerente de Projetos de Redução de Riscos de Desastres, que trabalha com a Tearfund, e Blesson Samuel, do Discipleship Centre, Nova Delhi.


Defesa e promoção de direitos entre proprietários de terras na Índia

Em Bihar, o Discipleship Centre defendeu e promoveu os direitos entre os senhorios locais em nome dos habitantes de povoados rurais pobres que vivem nas terras baixas, as quais sofrem inundações regularmente. Antes do trabalho de defesa e promoção de direitos, os habitantes dos povoados não possuíam nenhum caminho de evacuação seguro quando as águas subiam, pois o caminho mais seguro passava pelo meio das terras de outras pessoas, e não lhes era permitido entrar nestas terras. O Discipleship Centre conseguiu obter permissão de 47 proprietários para construir um caminho elevado passando por estas terras particulares. Depois desta intervenção, as relações entre os habitantes dos povoados pobres e os proprietários de terras ricos melhoraram.


Estas fotografias de campos vizinhos foram tiradas na mesma época. O campo à esquerda está cercado por um dique. O outro não.